Trilha de empreendedorismo é lançada em Ivaiporã

Onivaldo Flores Júnior saúda inscritos na Trilha

Onivaldo Flores Júnior saúda inscritos na Trilha

A Câmara Técnica de Inovação e Tecnologia do Codesi (Conselho de Desenvolvimento Sustentável de Ivaiporã) realizou, na semana passada, a abertura da Trilha de Startups, que está sendo desenvolvida em parceria com o Sebrae, Univale, IFPR e Prefeitura de Ivaiporã, por meio do Departamento Municipal de Indústria e Comércio.

A abertura com a oficina de canvas foi realizada na Univale e contou com a presença do presidente do comitê de inovação, Onivaldo Flores Júnior; da consultora do Sebrae, Alyne Chicoki; do coordenador do curso de Administração da Univale, Rolando Vanzela; e do consultor do Sebrae, Felipe Sicorski, que iniciou o trabalho de canvas.

No total, 21 projetos foram inscritos para a trilha, sendo todos na área de tecnologia, como desenvolvimento de software e aplicativos. A primeira etapa da trilha é justamente fazer o desenho inicial da proposta da empresa e promover um foco. “Esse será um primeiro filtro, para que eles tenham uma autocrítica em saber se a empresa é viável ou não”, comenta Flores Júnior.

Os projetos que forem aprovados vão começar por uma série de oficinas como empreendedorismo, modelagem de produto, design e treinamento para a apresentação aos investidores e consultorias individuais. A ideia é que as oficinas aconteçam até o mês de dezembro e a banca com investidores está programada para ser realizada em fevereiro. “As oficinas são focadas na construção de um plano de negócios e que eles entendam a área de atuação, clientes potenciais e mercado que possa atuar”, frisa.

A ideia do plano de negócios também tem o foco de mostrar aos participantes da trilha se é realmente interessante investir tempo e dinheiro em uma empresa, ou repensar o projeto e a ideia da proposta.

O presidente do comitê também comenta que mesmo as propostas que não forem selecionadas pelos investidores e forem viáveis podem ser tornar realidade através do processo de incubação, que pode ser viabilizada pela prefeitura a partir do ano que vem.

Comentários