Polícia Civil incinera quase 60 quilos de entorpecentes

Drogas são incineradas em fornos da Coamo de Ivaiporã. Por: Aldinei Andreis

Drogas são incineradas em fornos da Coamo de Ivaiporã

Fonte: Aldinei Andreis

A Polícia Civil de Ivaiporã realizou operação, na semana passada, para a queima de cerca de 60 quilos de entorpecentes, resultado de várias apreensões ocorridas nos últimos seis meses na cidade de Ivaiporã. Deste total, 58 quilos eram de maconha, sendo que 23 quilos foram localizados pela Polícia Militar em um veículo que vinha de Foz do Iguaçu e outros 9 quilos foram encontrados em um gol que vinha de Londrina e foi abordado pela PM, próximo ao fórum da comarca de Ivaiporã, em uma operação conjunta com o Ministério Público.

Segundo o delegado Gustavo Dante da Silva, esse é um volume que pode ser considerado grande. “Isso demonstra que tanto a Polícia Militar como a Polícia Civil estão trabalhando para tirar drogas de circulação na nossa região”, frisou.

Ele lembra que o tráfico é o verdadeiro combustível para muitos crimes, que podem estar ligados, direta ou indiretamente, ao consumo. “O uso de substâncias entorpecentes é um problema de saúde pública, educação e envolve outras esferas do poder público, mas a polícia vem fazendo seu papel e tentando tirar o maior número possível de drogas de circulação”, comentou o delegado, que fez questão de agradecer à gerência do entreposto da Coamo de Ivaiporã, que tem sido parceira da Polícia Civil para esse tipo de ação, já que é a quarta vez que drogas são incineradas nos fornos da cooperativa.

O promotor de Justiça da Comarca de Ivaiporã, Guilherme Chemin, presenciou a incineração das drogas e comentou que o Ministério Público de Ivaiporã tem acompanhado as operações da Polícia e elogiou a atuação tanto da PM, como da Civil, no combate ao tráfico em Ivaiporã. “Eles têm atuado de forma decisiva no combate ao tráfico e podemos perceber pela grande quantidade de drogas que foram apreendidas nas operações e nas atuações pontuais”, destacou o promotor, que garantiu que o MP tem trabalhado, não apenas no acompanhamento das ações, mas também no combate processual ao consumo e tráfico de drogas na Comarca.

Comentários