IBGE inicia Censo Agropecuário

Na agência de Ivaiporã do Ibge, supervisores e recenseadores já iniciaram trabalho. Por: Antonello Nadal

Na agência de Ivaiporã do Ibge, supervisores e recenseadores já iniciaram trabalho

Fonte: Antonello Nadal

Desde o dia 2 de outubro, quase 19 mil recenseadores iniciaram visitas a mais de 5,3 milhões de estabelecimentos agropecuários em todo o país. A coleta de dados será inteiramente digital e as operações serão monitoradas via internet. O Censo Agro também vai subsidiar a criação uma nova pesquisa anual do IBGE: a Pesquisa Nacional por Amostra de Estabelecimentos Agropecuários.

Ao longo dos próximos 5 meses, os recenseadores irão visitar mais de 5,3 milhões de estabelecimentos agropecuários em todo o país, levantando informações sobre a área, a produção, as características do pessoal ocupado, o emprego de irrigação, o uso de agrotóxicos, entre outros temas. O importante papel da agricultura familiar na produção agropecuária do país será investigado mais uma vez. Os resultados do Censo Agro 2017 devem começar a ser divulgados pelo IBGE em meados de 2018.

Censo Agro na região de Ivaiporã

Na agência do IBGE de Ivaiporã, a pesquisa pretende investigar informações em cerca de 8800 estabelecimentos agropecuários, o que representa uma pequena queda em relação ao último censo, quando foram levantados dados de cerca de 8900 estabelecimentos, que compreende as subáreas de Ivaiporã e São João do Ivaí.

Nos primeiros 10 dias de pesquisa, foram visitados aproximadamente 150 estabelecimentos nos municípios de Ivaiporã, Ariranha do Ivaí, Arapuã, Jardim Alegre, São João do Ivaí, São Pedro do Ivaí, Lidianópolis, Lunardelli e Godoy Moreira, que compreendem a agência de Ivaiporã.

De acordo com a coordenadora de subárea de Ivaiporã, Thayara Oswald de Oliveira, a pesquisa visa fazer um levantamento completo e traçar um perfil sobre a realidade da agropecuária brasileira, e lembrou que os municípios da região têm uma forte característica de agricultura familiar. “Através dessas informações colhidas pelo IBGE vai ser possível fazer investimentos e políticas públicas nos locais onde houver necessidade. É importante conhecer a realidade das grandes e pequenas propriedades para melhorar a vida dos cidadãos”, comentou a coordenadora.

Thayara Oliveira ressaltou que a coleta de dados tem previsão para ser encerrada em 28 de fevereiro de 2018, e pediu que os agricultores recebam os recenseadores e passem as informações solicitadas corretamente. “Os recenseadores estarão devidamente identificados com crachá e colete do IBGE”, frisou.

Em 2017, a coleta de dados do Censo Agro 2017 será inteiramente digital, através dos Dispositivos Móveis de Coleta (DMCs). Esses dispositivos rodam um aplicativo capaz de mostrar a imagem do setor censitário, a posição do recenseador no terreno e os endereços dos estabelecimentos a serem recenseados.

Através do DMC, também será possível identificar novos estabelecimentos e cadastrá-los. Além disso, para garantir que as informações sejam coletadas no setor determinado, o sistema utiliza o GPS e, inclusive, não permite que o questionário do Censo Agro seja aberto fora do local correto.

Comentários