Senar divulga finalistas do Agrinho 2017

Miguel Mazur, Maria Lopes, Luiz Heuko, Andréa Portelinha, Carlos Camargo, Cirleia Romanichen e Mery dos Santos

Miguel Mazur, Maria Lopes, Luiz Heuko, Andréa Portelinha, Carlos Camargo, Cirleia Romanichen e Mery dos Santos

O Senar (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural), órgão ligado a Faep (Federação da Agricultura do Estado do Paraná), divulgou a relação dos trabalhos finalistas do Concurso Agrinho 2017. A ação é desenvolvida em escolas da rede pública e particular em todo o Paraná e nesse ano teve como tema: “As coisas que ligam o campo e a cidade e o nosso papel para melhorar o mundo”. As escolas ligadas à área de atuação do Sindicato Rural de Pitanga, mais uma vez se destacaram e tiveram 4 alunos e uma professora selecionados para a fase final, que acontece no dia 30 de outubro em Curitiba.

Estão classificados entre os melhores trabalhos do Paraná: Luiz Guilherme Heuko, aluno do Colégio Dom Pedro I de Pitanga, que teve o apoio da professora Luci Noeli Schoreder, na categoria redação 6º ano; Vitória Antonichen Varge, aluna da Escola Estadual do Campo São Manoel de Santa Maria do Oeste, com a supervisão da professora Sirley de Jesus de Oliveira Hey, finalista na categoria redação 7º ano; Thauane Gura Carriel, também aluna da Escola São Manoel e supervisionada pela professora Leni Martins dos Santos Medeiros, na categoria redação 8º ano; e Carlos Daniel de Souza Camargo, aluno do Colégio Estadual Dom Pedro I de Pitanga e supervisionado pela professora Andreia Maria Ziegamann Portelinha.

A professora Sônia Maria Montani, da Escola Municipal Elias Papanastacio de Nova Tebas, teve seu trabalho classificado entre as experiências pedagógicas. Nessa categoria, são 20 trabalhos selecionados em todo o Paraná e os professores concorrem a 5 carros zero quilômetro.

A diretora do Colégio Estadual do Campo São Manoel, Liane Maria Ianse, comenta que, desde o ano passado, a direção da escola tem incentivado a participação no Agrinho, principalmente porque a metodologia utilizada ajuda a modificar a mentalidade dos alunos que moram na área rural e conscientizam sobre os cuidados com o meio ambiente, a valorização do trabalho no campo e a própria atitude dos alunos dentro da escola. A diretora comenta, por exemplo, a forma como a destinação dos resíduos é realizada agora. Os próprios alunos cobraram uma mudança de atitude na forma como a escola destinava esse material. “Havia o hábito de queimar o lixo do banheiro e os próprios alunos cobraram para que aquilo não acontecesse mais e tivemos que instalar lixeiras para incentivar a separação dos materiais recicláveis”, comentou a diretora. Para ela, o fato de ter dois alunos classificados para a fase final mostra que o trabalho está sendo feito com amor e muito bem aproveitado pelos alunos.

A diretora do Colégio Estadual Dom Pedro I de Pitanga, Maria José Teigão Lopes, lembra que, pelo quinto ano consecutivo, a instituição de ensino participa da fase final do Agrinho. “Esse programa é muito importante e não podemos deixar de participar e, novamente, temos alunos classificados”, frisou a diretora.

A região ainda tem outros dois alunos classificados. Sarah Wielewski Pais Pravato, do 3º ano do Colégio Mater Consolatrix de Ivaiporã foi classificada na modalidade redação para alunos da rede privada; e Giovana Vitória Voinaroski, da Escola Municipal Areião de Cândido de Abreu, foi classificada na modalidade redação 5º ano das escolas públicas.

Liane Ianse, Vitória Varge, Thauane Carriel e a professora Leni Medeiros

Liane Ianse, Vitória Varge, Thauane Carriel e a professora Leni Medeiros

Comentários