Polícia Civil conclui inquérito sobre tentativa de homicídio de adolescente

Gustavo Dante apresenta o suspeito de ser o mandante do crime. Por: Aldinei Andreis

Gustavo Dante apresenta o suspeito de ser o mandante do crime

Fonte: Aldinei Andreis

A Polícia Civil de Ivaiporã encaminha nessa segunda-feira, dia 9 de outubro, o inquérito policial ao Poder Judiciário, sobre a tentativa de homicídio da adolescente Caroline Leal dos Santos, 14 anos, baleada no dia 22 de setembro, em Ivaiporã. Ela foi alvejada por 4 disparos quando, acompanhada da mãe, saía do posto de Saúde de Ivaiporã. No mesmo dia, a Polícia Militar de Jardim Alegre prendeu dois homens suspeitos pelo crime: Pedro Guilherme Castilho, 21 anos, autor dos disparos e que ainda está recolhido à cadeia pública de Ivaiporã; e Vilmar César Cavalheiro, 42 anos, que era o motorista do veículo no dia do crime e recebeu liberdade provisória pela Justiça. Ambos são moradores de Campo Mourão.

Segundo o delegado de Polícia Civil de Ivaiporã, Gustavo Dante da Silva, o inquérito policial concluiu que o crime foi encomendado e que o alvo seria a jovem Brunieli da Silva Delfino, 20 anos. Segundo as investigações, o suspeito de ser o mandante do crime é Izael Ianischi, 29 anos, amásio de Brunielli, que já estava preso na delegacia de Polícia Civil de Ivaiporã. Ianischi é o principal suspeito de ter assassinado, no dia 25 de dezembro de 2016, em um bar no Jardim Belo Horizonte em Ivaiporã, a jovem Ariane Paula Jacinty, com quem também teve um relacionamento.

As investigações da Polícia Civil apontaram que Ianischi teria encomendado o “serviço” junto a Jean Carlos Oleszynki, 24 anos, responsável por agenciar os dois elementos que executariam o crime. Para Pedro Castilho foi prometido o pagamento de R$ 3 mil e para o motorista o valor combinado seria de R$ 500. Os valores não chegaram a ser pagos, já que eles foram presos na tentativa de fuga.

Gustavo Dante da Silva – delegado de Polícia de Ivaiporã. Por: Aldinei Andreis

Gustavo Dante da Silva – delegado de Polícia de Ivaiporã

Fonte: Aldinei Andreis

Gustavo Dante da Silva aponta que a principal motivação para o crime seria ciúmes de Izael Ianischi para com Brunieli, que poucos dias antes, havia rompido o relacionamento com o detento. A Polícia acredita que, desde o assassinato de Ariane, os dois já estavam juntos.

O crime foi encomendado de dentro da cadeia de Ivaiporã, através de um aparelho celular. Uma das provas produzidas nas investigações é uma conversa mantida entre Ianischi e um dos suspeitos do crime, através do aplicativo whatsapp, comentando detalhes sobre a execução, no dia do crime.

Para o delegado, o fato dos elementos terem errado a vítima se deve à semelhança física de ambas, já que eles conheceram Brunieli, apenas por fotos de celular. “A adolescente foi ouvida e disse que o autor dos disparos perguntou por três vezes se ela era a Brunieli, mesmo negando todas as vezes, Pedro Castilho efetuou cinco disparos, apesar dela já estar caída”, explicou o delegado.

A adolescente foi encaminhada ao Hospital e Maternidade Ivaiporã, onde passou por cirurgia e, após alguns dias na Unidade de Terapia Intensiva, recebeu alta no sábado, dia 7 de outubro.

Com o inquérito policial concluído, a Polícia Civil de Ivaiporã solicitou a prisão preventiva de Jean Carlos Oleszynski, que é de Campo Mourão, e se encontra foragido.

Comentários