O que pode gerar o esquecimento?

Lapsos de memória costumam ser frustrantes e, às vezes, preocupam. Quando acontecem com mais freqüência, podem despertar o medo de estar desenvolvendo algum transtorno neuro degenerativo, como a doença de Alzheimer. Conforme informações do Departamento de Neurologia da Unicamp, o esquecimento em geral não tem, necessariamente, relação com doenças cerebrais. Em pessoas com idade abaixo de 60 anos, é muito comum queixas de esquecimento, mas que não têm essa ligação. Existem muitas causas de esquecimento em eventos do dia a dia relacionados à ansiedade, que é algo muito prevalente nos dias de hoje.

Segundo a Escola de Medicina de Harvard (Harvard Medical School) há muitas causas tratáveis relacionadas ao esquecimento.

Esquecimento x circunstâncias comuns

Não dormir o suficiente

A falta de boas noites de sono pode levar a mudanças de humor e ansiedade que, por sua vez, contribuem para o aparecimento de falhas de memória.

Uso de medicamentos

Tranquilizantes, antidepressivos e alguns medicamentos para a pressão arterial podem afetar a memória, geralmente causando sedação ou confusão. Fale com o seu médico ao suspeitar que uma nova medicação está afetando a sua memória.

Hipotireoidismo

Este problema na tireóide, caracterizado pela baixa ou nenhuma produção dos hormônios T3 (triiodotironina) e T4 (tiroxina), pode afetar a memória, além de gerar outros sintomas como cansaço, perda do apetite e sonolência.

Excesso de álcool

Ingerir bebidas alcoólicas em excesso pode afetar a memória de curto prazo, mesmo após os efeitos do álcool terem passado.

Estresse e ansiedade

O estresse e a ansiedade podem interferir na atenção e bloquear a formação de novas memórias ou a recuperação das antigas.

Depressão

Entre os sintomas da doença estão dificuldade de concentração, raciocínio mais lento e esquecimento.

Fonte: https://www.unimed.coop.br

Comentários