Sérgio Souza participa de reunião com agricultores em Pitanga

Sérgio Souza aborda temas levantados pelos agricultores

Sérgio Souza aborda temas levantados pelos agricultores

Atendendo a convite do presidente do Sindicato Rural de Pitanga, Luiz Carlos Zampier, o deputado federal Sérgio Souza participou na sexta-feira, dia 7 de julho, de uma reunião com os agricultores na sede da entidade patronal. Estavam presentes também o prefeito Maicol Callegari Barbosa e o vice-prefeito Carlos Brandalise.

Zampier abriu o encontro apresentando a pauta de reivindicações dos agricultores que solicitam, entre outras coisas, uma atenção especial do Governo Federal na questão do mercado da carne. O presidente do Sindicato Rural lembrou que o setor vem tendo prejuízos, após os escândalos da Operação Carne Fraca e deleção da JBS, e a suspensão da importação da carne brasileira, por parte dos Estados Unidos. Com isso, o preço pago ao produtor pela arroba caiu 15% em pouco mais de três meses, sendo que a cotação que ficava em torno de R$ 150 caiu para R$ 128. “Temos informações que muitos pecuaristas estão desativando seus plantéis, pela falta de perspectiva”, comentou. A sugestão para o deputado federal é que ele contribua para que o Paraná se torne área livre de aftosa sem vacinação.

Outra reivindicação foi com relação ao trigo, onde o Paraná é responsável por 60% da produção nacional e os agricultores cobram uma política nacional de incentivo à cultura. Com relação ao seguro agrícola, Zampier cobrou o parlamentar pela falta de recursos que garantam a subvenção para cobrir as instituições financeiras.

Em relação ao Funrural, ele pediu que fosse informado sobre as medidas o Governo pretende tomar para evitar uma cobrança dupla. “Estávamos esperando uma medida provisória, mas até o momento não tem nada e, com isso, ninguém tem nenhuma segurança jurídica sobre o que vai acontecer”, disse.

Sérgio Souza, Luiz Carlos Zampier, Maicol Callegari e Carlos Brandalise. Por: Aldinei Andreis

Sérgio Souza, Luiz Carlos Zampier, Maicol Callegari e Carlos Brandalise

Fonte: Aldinei Andreis

Zampier lembrou que o Brasil tem o código florestal mais rigoroso do mundo e que o produtor rural da região central acaba sendo penalizado por ter excedente de floresta. Ele sugere ao parlamentar que apresente alguma proposta que possa remunerar o agricultor que tiver excedente de área preservada, acima dos 20% exigidos por lei. “Queremos que as empresas que têm débitos com o meio ambiente paguem para os produtores que têm crédito, por terem preservado a floresta”, disse o presidente do Sindicato Rural.

‘‘Queremos que as empresas que têm débitos com o meio ambiente paguem para os produtores que têm crédito, por terem preservado a floresta”,
Luiz Carlos Zampier

Apesar da extensa pauta, Zampier elogiou a presença do deputado Sérgio Souza, que ouviu as reivindicações dos produtores. “Muitos candidatos a deputado passam aqui na época das eleições e pedimos a eles que venham durante um pouco durante o exercício do mandato para ouvir alguma das nossas propostas”, comentou o presidente.

Sérgio Souza encaminha sugestões

Após ouvir a consideração do presidente do Sindicato, o parlamentar comentou que é importante ouvir as reivindicações dos setores produtivos e, com isso, nortear sua atuação parlamentar.

Sobre a questão do trigo, ele sugeriu reunir as entidades que representam a agricultura do Paraná, como a Faep (Federação da Agricultura do Estado do Paraná) e cooperativas, para uma audiência em Brasília, com representantes do Ministério da Agricultura, para pressionar com relação a uma política de incentivo à produção de trigo. “Como presidente da Comissão Parlamentar da Agricultura, vamos tentar uma agenda para debater essa situação do trigo”, frisou.

Sobre a questão do seguro agrícola está sendo ajustado um projeto de lei que possibilite que o Governo Federal utilize R$ 9 bilhões, que estão retidos em uma conta para pagamento de precatórios há mais de 2 anos e que estão sob análise judicial. Com esses recursos, o Governo poderá subvencionar o seguro agrícola.

Já em relação ao Funrural, está sendo feito um acordo para a edição de uma medida provisória que contemple todas as situações, como dos produtores que já pagaram, como dos que têm liminar suspendendo o pagamento, como daqueles que não pagaram ainda.

Comentários