Domingo de Páscoa

Vocês já viram alguém escrever um artigo e depois perder? Pois foi o que me aconteceu. Agora vou escrever outro. Quando eu era menina e morava na minha terra, a Lapa, gostava de ouvir as histórias de minha avó, que explicava o porquê da Páscoa e outras datas religiosas. E que para respeitar, deveríamos ser obedientes e fazer com muito respeito as nossas orações diárias.

“A Páscoa é uma das datas comemorativas mais importantes entre as culturas ocidentais. A origem desta comemoração remonta muitos séculos atrás. O termo “Páscoa” tem uma origem religiosa que vem do latim Pascae. Na Grécia Antiga, este termo também é encontrado como Paska. Porém, sua origem mais remota é entre os hebreus, onde aparece o termo Pesach, cujo significado é passagem. “...“ Entre os primeiros cristãos, esta data celebrava a ressurreição de Jesus Cristo (quando, após a morte, sua alma voltou a se unir ao seu corpo). O festejo era realizado no domingo seguinte à lua cheia posterior ao equinócio da Primavera (21 de março). Ainda hoje, os cristãos celebram a Páscoa valorizando e enfatizando a importância da ressurreição de Jesus Cristo”. A figura do coelho está simbolicamente relacionada a esta data comemorativa, pois este animal representa a fertilidade. O coelho se reproduz rapidamente e em grande quantidade. Entre os povos da antiguidade, a fertilidade era sinônimo de preservação da espécie e melhores condições de vida, numa época onde o índice de mortalidade era altíssimo. No Egito Antigo, por exemplo, o coelho representava o nascimento e a esperança de novas vidas.

Tudo isso vocês podem ver no Google, mas o que não verão jamais é a cara das crianças de nossa rua, na Lapa, quando chegávamos com ninhos cheios de ovos e coelhos, de boa qualidade, pois meu pai comprava tudo em Curitiba, e nós, meus irmãos e eu, trocávamos por uns ovos feitos em casa e alguns de galinha coloridos. Mamãe nos olhava com aquela bondade que a levou até 99 anos e dizia, se vocês acharam que deveriam trocar, tudo bem, o coelho deixou para vocês os doces, portanto, nós não podemos fazer nada.

O tempo passou e hoje estou preparando o ninho de Páscoa para meu bisneto Bento e já falei com minha neta Mariana para saber se ela já está com os ninhos prontos para sua enteada Amanda e meu bisneto Miguel. Claro que ela já arrumou, mas avó... é avó, tem que dar palpite..

Quero aproveitar esta data para cumprimentar o casal Dr. Orlando e Dra. Neusa, que acabaram de receber uma homenagem na Assembleia Legislativa Estadual do Paraná pelos 50 anos que dedicaram à medicina em Ivaiporã. Às vezes, os políticos acertam. Parabéns meus amigos que a cidade saiba sempre agradecer tudo que vocês fizeram pelo povo desta terra. Feliz Páscoa para todos.

Comentários