Dívida da Prefeitura de Mauá pode ultrapassar R$ 5,5 milhões

Pepe Richa e Hermes Witchoff

Pepe Richa e Hermes Witchoff

O prefeito de Mauá da Serra, Hermes Witchoff, apresenta nessa segunda-feira, dia 27 de março, na Câmara de Vereadores, o resultado de um relatório elaborado por uma comissão da prefeitura local, que averiguou as dívidas deixadas pela gestão anterior. O gestor municipal comentou que resolveu montar a comissão, orientado pelo Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR), após verificar que na contabilidade da prefeitura o resultado das contas da gestão anterior era positivo. “Mas a realidade era que as dívidas eram milionárias, apenas com a Previdência Social, a prefeitura devia mais de R$ 1 milhão, então os números “oficiais”, não refletiam a realidade”, comentou o prefeito.

Witchoff destaca que, além de encaminhar o relatório para a Câmara de Vereadores, uma cópia será entregue ao Tribunal de Contas e também ao Ministério Público da comarca. O prefeito destaca que o levantamento aponta uma dívida superior a R$ 5,5 milhões.

Além do débito com o INSS, que já foi parcelado para que o município tivesse acesso às certidões negativas, também estão sendo computadas as contas atrasadas de água, luz, telefone e multas de veículos; dívidas com hospitais que prestaram atendimentos e não foram pagos e, especialmente, a falta de repasse a uma entidade que cuida de uma RPPN (Reserva de Particular de Proteção Natural), que deveria receber 50% dos repasses do ICMS Ecológico e que não viu a cor do dinheiro. “Essa falta de repasse gerou uma ação judicial, que hoje já é calculada em R$ 2,6 milhões, sem contabilizar juros e correção monetária”, comentou o prefeito.

Reforma do Aterro Sanitário e do CEIMAW

Nas vésperas do Natal, um incêndio destruiu praticamente todo o aterro sanitário de Mauá da Serra, que era modelo para a região e foi um dos primeiros a estar totalmente adequado às normas exigidas pelo IAP (Instituto Ambiental do Paraná). Com a destruição, a prefeitura vai licitar a realização de uma reforma no local para reconstruir o aterro e abrir uma nova vala. Além disso, o Centro de Educação Integral Mauro Wicthoff (CEIMAW), que chegou a atender cerca de 400 crianças, também precisou ser fechado nesse início de gestão, para passar por uma ampla reforma. “Havia vazamento no gabinete do prefeito e pelo menos 50 folhas de eternit estavam quebradas no prédio da prefeitura, além disso, temos 23 motores de veículos leves e pesados que precisam ser consertados e isso tem impedido que a nossa gestão possa atender a população da forma como ela merece”, comentou Hermes Wicthoff.

Duplicação da BR-376.

Apesar do início do mandato não ser aquele idealizado pelo prefeito, a semana passada reservou boas notícias para Mauá da Serra. Durante evento em Faxinal, o prefeito Hermes Witchoff se encontrou com o secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho, o Pepe Richa, onde reforçou o pedido para a construção de uma passarela sobre a duplicação da rodovia BR-369. Ele disse ainda que, no projeto original da duplicação, havia apenas um cruzamento em desnível que fazia a ligação entre a rodovia e a área urbana de Mauá. “No entanto, a nossa cidade é divida no meio pela rodovia e, por esse motivo, conseguimos a construção de mais uma passagem em desnível”, frisou o prefeito que na terça-feira, participa em Curitiba, de uma audiência no DER para definir os detalhes desse projeto.

Comentários

Comentários desabilitados para essa notícia